A reconvenção é o instituto pelo qual o réu (reconvindo) pleiteia, na mesma ação, algum valor ao qual acredita ter direito. 

Antes da reforma trabalhista, discutia-se a aplicabilidade do processo reconvencional no processo do trabalho, mas com a introdução do artigo 791-A na CLT, houve menção expressa. 

Neste artigo, vamos conversar um pouco mais sobre a reconvenção, dando detalhes sobre ela. Você vai saber:

O que é reconvenção?

Como dito, a reconvenção é um instituto comum ao processo civil, tratado pelo artigo 343 do CPC,  no qual o réu, ora reconvindo, formula pleito contra o autor da ação, não se limitando ao pedido de improcedência. 

Entende-se como um contra-ataque do réu, na mesma ação, podendo ser proposto no bojo da própria contestação

Quais requisitos devem ser observados na reconvenção?

Importante salientar que, para a regularidade da reconvenção, é preciso que sejam observados alguns requisitos, como a existência de causa pendente, por exemplo, sendo impossível a proposição de uma reconvenção de forma autônoma. 

Quanto à competência, entende-se como competente para julgar a reconvenção o mesmo juiz que conduz a causa principal. 

O reconvinte deve preocupar-se, ainda, com a existência de interesse processual para a ajuizamento da reconvenção, já que sendo possível atingir o direito pelos próprios argumentos da contestação, será dispensada a ação reconvencional.

Por fim, quanto ao prazo, será o mesmo da contestação, visto que deverá ser proposta juntamente com a peça de defesa ou, até mesmo, no corpo dela. 

Admissibilidade da reconvenção após Reforma Trabalhista 

A Reforma Trabalhista (Lei 13.467/17 acrescentou à CLT o artigo 791-A, no qual consta, expressamente, a possibilidade de reconvenção no processo do trabalho, ao prever a obrigatoriedade de pagamento de honorários sucumbenciais nesse incidente. 

Assim, é possível dizer que anteriormente à Reforma Trabalhista, a ação reconvencional não possuía previsão clara e expressa na legislação trabalhista sendo, contudo, pouco aplicada ao processo do trabalho. 

Entretanto, sobre tal discussão posicionou-se a jurisprudência dos Tribunais Regionais do Trabalho, com o entendimento de ser admissível e aplicável a reconvenção. 

Assim, no entendimento dos doutrinadores, seria perfeitamente possível a admissão de reconvenção no processo do trabalho, mesmo antes da Reforma Trabalhista, em razão de aplicação subsidiária do quanto previsto pelo CPC. 

Leia também “Petições online: cumpra prazos jurídicos com eficiência

Reconvenção na prática

Como dito anteriormente, a reconvenção deverá ser apresentada em conjunto com a contestação do réu, em igual prazo, mesma peça da defesa, em tópico específico ou em petição apartada.

O ajuizamento de ação reconvencional requer a observância de alguns requisitos como existência de causa pendente, ou seja, é preciso que haja uma ação já em andamento para que a reconvenção seja proposta, tempestividade e competência. 

Além disso, é preciso observar a compatibilidade de procedimentos entre a ação principal e a ação reconvencional; a existência de conexão entre as ações, ou seja, ambas devem guardar semelhança à relação jurídica levada a debate, para todos os litigantes. 

O reconvinte deverá, ainda, atentar-se ao valor dado à ação reconvencional, sendo imprescindível a estipulação para sua admissibilidade e, ainda, ao recolhimento das custas necessárias para o ajuizamento da reconvenção. 

É preciso atentar-se aos detalhes uma vez que o desrespeito a qualquer um dos requisitos pode acarretar em extinção da reconvenção, sem resolução de mérito. 

Conclusão 

Conclui-se, portanto, que a reconvenção é perfeitamente aceita no processo do trabalho, conforme prevê o artigo introduzido à CLT após a reforma trabalhista, desde que observados determinados requisitos essenciais à sua admissão. 

Muito embora não haja previsão expressa quanto ao procedimento da ação reconvencional no processo do trabalho, é possível aplicar-se àquilo previsto no Código de Processo Civil, subsidiariamente, com base no que dispõe o artigo 769 da CLT. 

Gostou desse conteúdo? Se ainda restarem dúvidas quanto aos recursos cabíveis no processo do trabalho e seus procedimentos, leia o artigo sobre “Recurso de revista: dicas sobre modelo e principais pontos”. 

Vale a pena recorrer a um modelo de reconvenção pronto?

É preferível que você, se estiver com muitas demandas no seu escritório, contrate um advogado especialista de forma flexível para cumprir com essa demanda. Isso pode ser feito por meio da plataforma da Freelaw. Entenda mais no vídeo abaixo:

Assim, você não coloca o seu profissionalismo em risco, pegando qualquer modelo pronto na internet, além de garantir atendimento ao seu cliente.

Cadastre-se na nossa plataforma e solicite o seu primeiro serviço com risco zero!