A advocacia tem passado por grandes transformações e isso pode ser comprovado por diversas notícias jurídicas que vemos por aí, principalmente no ramo do Direito e Tecnologia.

E nós sabemos que muitos advogados acham que isso é algo “do futuro” ou que é apenas uma “moda”.

Ao final desse artigo, você terá mais clareza sobre o cenário atual da tecnologia e da inovação no direito brasileiro.

E… saberá mais sobre:

  • Robôs advogados
  • Crescimento das Lawtechs e Legaltechs
  • Crescimento da AB2L e do ecossistema brasileiro
  • Dados da Soft Plan, Justiça em Números, Juniper Research
  • E… muito mais!

Aproveite!

E… ao final, não deixe de encaminhar esse conteúdo para aquele colega advogado que insiste em menosprezar os impactos das tecnologias no direito.

No momento em que escrevemos esse artigo, podemos afirmar que ainda há tempo para se atualizar e para fazer “as pazes” com a tecnologia.

O crescimento exponencial das Lawtechs

Notícias sobre direito
  • A Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs – AB2L cresceu de 20 membros para 422. Representa um crescimento de 2.400% em três anos no número de Lawtechs associadas em 13 categorias.
  • Ainda segundo a AB2L, já são mais de 150 startups jurídicas no Brasil.
  • Dados do Crunchbase apontam que US$ 825 milhões foram investidos em empresas desse tipo apenas em 2018.
  • Em janeiro de 2019, fora do Brasil, foram investidos US$ 400 milhões em lawtechs, segundo o Techcrunch.

Esses dados mostram que o crescimento das Lawtechs têm sido exponencial. A não observância desse fluxo pode significar a falência de um escritório de advocacia em um futuro próximo.

As lawtechs se dividem categorias e oferecem tecnologias que visam otimizar a atividade jurídica, aumentando a produtividade de um escritório, reduzindo a sobrecarga de trabalho e maximizando os lucros.

Como o uso de tecnologias otimizam a atividade jurídica

  • A Softplan realizou um estudo inédito sobre o Retorno de Investimento (ROI) na implantação de uma lawtech em escritórios de advocacia. Os resultados apontaram uma redução de 59% no prejuízo financeiro com perdas de prazos após o uso de softwares.
  • A pesquisa apontou ainda que, além das melhorias no clima organizacional e na gestão dos escritórios, o uso da tecnologia possibilitou que os escritórios economizassem 47,5% dos espaços físicos com a redução de papel e processos impressos. Gerando assim, uma economia mensal de até R$ 2 mil somente nesse quesito e um aumento médio de 30% na lucratividade dos benefícios.

Com isso, observa-se que o uso de softwares impactam positivamente em alguns fatores como o espaço físico, segurança dos prazos, retorno financeiro e a satisfação dos clientes

Nesse sentido, as tecnologias estão sendo implementadas em grandes escritórios, bancos, empresas e também nos pequenos escritórios. Pois elas otimizam a atividade do advogado ao auxiliar em questões rotineiras como contagem de prazos processuais, elaboração de petições e contratos, entre outros.

Notícias jurídicas sobre Inteligência Artificial no direito

  • Em meados desse ano, o IBMWatson, enfrentou Harish Nataranja, primeiro lugar no Campeonato Mundial de Debates de 2016 e colecionador de diversos outros títulos na categoria. Com o tema previamente conhecido “devemos subsidiar pré-escolas“, o IBM Project Debater ficou como defesa e Nataranja como oposição. O IBM Project Debater se comportou de forma semelhante a um humano, com argumentos consistentes sem erro ou contradições. O humano saiu vitorioso mas a Inteligência Artificial não desapontou, diante de um feito inédito a um oponente tão preparado.
  • Novos dados da Juniper Research estimam que o valor dos gastos com as Regtech (Startups que oferecem soluções aos problemas regulamentatórios e compliance) excederá US$ 127 bilhões até 2024, muito acima dos US$ 25 bilhões desse ano. Esse crescimento será motivado pela automação de recursos interativos em tarefas, processos e no aumento do uso da inteligência artificial.

Essas notícias jurídicas sobre direito e inovação demonstram que as novas demandas têm determinado que os advogados estejam mais abertos, e atualizados para aprender novos conceitos e atuar com mais agilidade e eficiência.

Além de uma mudança de mindset, o advogado 4.0 precisa de vontade, dinamismo e criatividade para quebrar paradigmas. Essas competências e habilidades devem estar alinhadas a nova realidade social e ambientadas com as evoluções digitais e inovadoras.

Finalizando as notícias jurídicas… Legal Operations, LGPD e PJE

Notícias sobre direito
  • A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (Lei nº 13.709/2018), entrará em vigor em 2020, e regula as atividades de tratamento de dados pessoais. Isso pode significar um novo nicho de mercado para os escritórios e advogados, criando linhas de atuação em diagnóstico de riscos, implantação de proteção de dados e certificações internacionais.
  • Um outro campo que tem surgido é o setor de Legal Operations que vêm ganhando espaço no Brasil. A associação global que reúne departamentos de Legal Operations de grandes empresas, conta com mais de 2300 membros e 1145 empresas em 45 países, inclusive o Brasil. Semelhante a controladoria jurídica, o profissional que atuar em um departamento de Lega Operations deve conhecer também de administração de recursos, planejamento estratégico e tecnologia.
  • Cerca de 80 milhões de processos estão em tramitação no Brasil, segundo o relatório Justiça em Números, do Conselho Nacional de Justiça. Além disso, a implantação do sistema de Processo Judicial eletrônico (Pje) segue firme. Em alguns estados, mais de 80% dos processos judiciais tramitam de forma inteiramente eletrônica nos tribunais.

Diante do cenário exposto e as notícias jurídicas sobre inovação e tecnologia não é difícil afirmar que o futuro já começou. Estamos em plena 4ª Revolução Tecnológica, caracterizada pelo processamento e análise de grandes bases de dados por meio da inteligência artificial e a inovação.

Nesse sentido, podemos considerar a importância da advocacia 4.0 para os sistemas de gestão na promoção da inovação, confiabilidade e segurança, otimizando as tarefas jurídicas e agregando valor à profissão do advogado.

Quer entender mais um pouco desse movimento? Leia nosso artigo sobre a Advocacia 4.0 e sobre as Lawtechs e Legaltechs.

E, se você quiser se aprofundar e implementar tecnologia e inovação na prática em seu escritório, assista a aula #001 do Curso Online gratuito da Freelaw no Youtube.