Marketing de Conteúdo para advogados é uma forma de crescer e engajar seu público por meio de conteúdos relevantes ao seu público-alvo.

Com essa estratégia, é possível atrair e envolver clientes e potenciais clientes, gerando valor e criando uma percepção positiva do seu escritório.

Nesse sentido, empresas de diversos segmentos têm investido vultuosas quantias em marketing de conteúdo, e não é diferente ao mundo jurídico. Isso devido à possibilidade de se obter bons resultados e captar clientes maximizando lucros e reduzindo custos.

Além disso, essa ferramenta se adapta a diferentes tipos de clientes, aumentando o engajamento entre escritório e o consumidor final.

Ao final desse artigo, você terá uma base sólida em como o marketing de conteúdo para advogados pode se adequar às estratégias do escritório.

[rock-convert-pdf id=”78140″]

Crescimento do marketing de conteúdo na advocacia

Imagem 02 - Texto do Blog da Freelaw

O marketing de conteúdo é a base das estratégias de inbound marketing. A produção de conteúdo relevante, impulsionado pela competitividade do mercado e pela mudança do comportamento dos clientes vem ocupando um espaço cada vez mais maior nas estratégias das empresas.

Para exemplificar esse crescimento, um estudo da PQ Media constatou que o marketing de conteúdo movimenta cerca de 16 bilhões de dólares em todo o mundo. Além disso, é esperado um crescimento de 14% até 2021, nos investimentos em marketing de conteúdo.

Da mesma forma, o Brasil não fica para trás nesses números. De acordo com uma pesquisa da Content Trends, as empresas que utilizam estratégias do marketing de conteúdo estão produzindo 3,2 vezes mais leads qualificados, ou seja, com possibilidades de fechar negócio. Além disso, 71% das empresas no Brasil já adotaram ou adotam estratégias para atrair e reter clientes.

Nesse sentido, os dados evidenciam que as marcas mudaram o jeito de se comunicar com os clientes. Hoje, as empresas (em nosso caso, escritórios) estão focando seus esforços em atrair o cliente, por meio de relações comerciais mais saudáveis e condizentes com o cenário atual.

Para isso, são utilizadas algumas técnicas como Customer Success, Legal Growth Hacking e Legal Design.

Por que o marketing de conteúdo para advogados pode ser interessante?

Antes de seguir com o marketing de conteúdo para advogados é importante falar sobre as normas do Código de Ética e Disciplina da OAB que regulamentam a publicidade na advocacia.

As disposições do Código vedam algumas formas de publicidade mais tradicionais, como, por exemplo, anúncios em outdoor e a realização de programas de rádio e televisão para promoção profissional.

Porém, existem formas inovadoras de se fazer publicidade na advocacia.

Com a tecnologia e a ascensão das mídias sociais, surgiram novas possibilidades para o marketing e a publicidade: como a criação de conteúdos para a web, a criação de perfis nas redes sociais para os escritórios e o marketing de conteúdo.

A produção de conteúdo relevante para o público, aliado às técnicas e ferramentas do Inbound Marketing visa chamar a atenção do público e nutri-lo com informação de qualidade.

Para isso, é importante que o texto seja informativo, sem fins explicitamente comerciais e com o objetivo de se posicionar como uma referência em sua área de atuação. Ou seja, a ideia é você se tornar uma referência em determinado assunto.

Quais as formas de se fazer marketing de conteúdo para advogados?

marketing de conteúdo para advogados

Para a produção de conteúdo, o marketing se lança de alguns canais que facilitam o entendimento do leitor. Eles podem ser utilizados separados ou uma composição deles.

Textos e artigos

Nesse caso, é preciso pensar em quem é o seu leitor e qual é a sua especialidade.

Se você é especialista em direito tributário, você pode chamar a atenção escrevendo sobre necessidade ou não de uma reforma tributária, por exemplo. Além de trazer conteúdos afins, como legislação ou sobre um projeto de lei que pode alterar a cobrança de um imposto específico.

Além disso, avalie qual canal vai atuar para atingir o seu público. As possibilidades são muitas, como blogs, LinkedIn, facebook, entre outros.

Áudio e vídeo

Há outras formas de se relacionar com seu público e alguns advogados têm mais facilidade em falar de frente às câmeras, com objetividade e sem ser prolixos. Uma boa ideia e fazer vídeos mais curtos esclarecendo alguns assuntos que estão na mídia ou algum outro de sua especialidade.

Caso não se sinta à vontade em gravar vídeos, é possível investir na produção de podcast. Para isso, grave um áudio sobre um determinado tema e disponibilize em diversas plataformas, como blogs, spotify, telegram, entre outros.

Tanto os textos e artigos como ou áudios ou vídeos deve ser feito de uma forma inovadora e com uma regularidade. Conteúdos espaçados dão ideia de descontinuidade no projeto.

O Geraldo Pompa, advogado especialista em Marketing Jurídico, também compartilhou algumas dicas sobre esse tema no Podcast da Freelaw. Vale a pena conferir!

A importância de conteúdos “densos”

marketing de conteúdo para advogados

Temos que destacar que os conteúdos precisam ter relevância e precisam gerar valor para o usuário.

Os conteúdos densos e difíceis de digerir podem promover a transformação das pessoas e permitem que você se torne uma autoridade no assunto, uma referência.

Paralelo a isso, você pode produzir “mini-conteúdos” com base no conteúdo maior e distribuí-los de uma forma estratégica em diversos nas Redes Sociais, por exemplo.

No Curso Online da Freelaw sobre como captação de clientes na advocacia, trouxemos dicas práticas que podem te ajudar.

Sobre a importância dos conteúdos, destacamos ainda mais alguns pontos:

1. Marque presença na internet

As estratégias de marketing de conteúdo, aliada às técnicas de SEO, melhoram o ranqueamento do seu site nos mecanismos de busca da internet. E nem é preciso investir grandes quantias para isso.

É possível adequar o seu texto aos algorítimos de busca e aumentar o nível de relevância dos conteúdos e consequentemente a sua presença digital, aparecendo nos primeiros resultados.

2. Prepare o cliente para a compra

A nutrição de leads é das mais importantes funcionalidades do marketing de conteúdo. Nesse sentido, é preciso elaborar conteúdos específicos e estratégicos para que o lead mature e vá acompanhando o funil até o estágio de decisão de compra. Dessa forma, mesmo aquelas oportunidades que sua equipe comercial julgava perdida podem ser reaproveitadas e convertidas.

3. Seja uma autoridade na sua área de atuação

A produção de informações relevantes sobre a sua área de atuação proporciona que você se torne referência no mercado em que atua. Assim, os potenciais clientes tendem a confiar mais em seu trabalho.

Além disso, na medida em que os conteúdos são publicados, seja nas redes sociais ou blogs, são abertas muitas possibilidades de interação, tirar dúvidas, envio de sugestões e o compartilhamento.

4. Melhore sua experiência com o pós-venda

Além de ser uma estratégia para captar clientes, o marketing de conteúdo também pode ser utilizado em uma estratégia de pós-venda, com a intenção de reter clientes.

Nesse sentido, é possível implantar alternativas de interação com o cliente após o fechamento do contrato. Como por exemplo, envio de relatórios sobre o andamento do processo de tempos em tempos.

A importância do SEO no marketing de conteúdo para advogados

Com o seu conteúdo pronto, não basta apenas publicá-lo e esperar que os clientes achem ele na internet. É preciso otimizá-lo e aumentar as chances de ranqueamento.

Para isso, são utilizadas técnicas do SEO (Search Engine Optimization) para otimização a procura pelos motores de busca.

O Google e o Bing, por exemplo, utilizam algoritmos para classificar os conteúdos postados.

Esses algoritmos definem, por exemplo, que o artigo X é mais importante que o Y e assim, ele vai aparecer nos primeiros resultados da página na busca pela palavra-chave.

Como os algoritmos são lógicos, é possível parametrizar seu conteúdo para que os buscadores possas ranquear o texto como relevante. Para isso, é necessário utilizar algumas técnicas para otimizar o SEO.

Como fazer otimização de SEO na prática e redigir conteúdos da melhor forma?

marketing de conteúdo para advogados

A palavra-chave é o ponto de partido para um melhor posicionamento orgânico. Definir a palavra-chave não só vai nortear a sua escrita, como vai ranquear o texto e otimizar algumas tags.

Escolhendo a palavra-chave ideal

O principal ponto a ser considerado é repetir a palavra-chave no decorrer do texto de forma orgânica. Isto não significa que você deve repetir freneticamente a palavra-chave, se necessário busque sinônimos dela.

Além da presença da palavra-chave no texto, lembre-se de utilizar também no título, na URL, na meta-descrição e no alt-text da imagem.

Se preferir, você pode estabelecer alguns critérios para definir a palavra-chave. Alguns consideram o volume de busca daquela palavra, ou a dificuldade de ranqueamento, etapa do funil que essa palavra-chave representa ou ainda o posicionamento do meu site para a palavra-chave.

Contudo, essa é uma escolha pessoal que vai depender dos seus objetivos e preferências.

Otimização de Tags

Além das palavras-chaves, as Tags nas páginas de blog também devem ser levadas em conta quando elaborar um artigo.

Entre as Tags, temos a Meta Title Tag (título), Meta Description Tag (resumo) e Heading Tags (sub-título). A escolha de uma boa palavra-chave auxilia nesse momento, e lembre-se de incluir ou utilizar palavras semelhantes nesse momento.

Linkagem Interna

A ideia é fazer com que o cliente fique o máximo de tempo possível no seu site. O tempo de permanência no site pode significar uma experiência agradável do usuário e será melhor ranqueado.

Nesse sentido, o uso de links internos no decorrer do artigo redirecionando a outros artigos do seu site pode promover esse tempo de permanência.

Além disso, a linkagem interna facilita o trabalho dos robôs dos mecanismos de busca na navegação pelo seu site.

Tamanho do Texto

Aqui não há uma regra do tamanho ideal, textos mais completos precisam ser mais densos, enquanto uma simples notícia pode ser mais curta. É preciso ter esse feeling e saber equilibrar os textos com o uso de imagem, que facilita a leitura do cliente.

Outras questões que também devem ser pensadas são:

  • Utilizar links de sites com domínio forte;
  • Produzir um site responsivo, ou seja, otimizado para celulares;
  • Definir os formatos de conteúdo que serão criados;
  • Definir o calendário de produção e distribuição de conteúdo;
  • Escolher quais métricas serão utilizadas;
  • Análise dos resultados e definição dos próximos passos.

De forma geral, alcançar resultados satisfatórios a partir de uma estratégia de marketing de conteúdo é uma empreitada que exige planejamento, preparo e atualização permanente.

Quer aprofundar mais sobre esse tema? Confira nosso artigo sobre Marketing Jurídico: Tudo O Que Você Precisa Saber!

E, se você preferir estudar em formato de vídeo, assista também a aula #003 do Curso Online da Freelaw sobre Inbound Marketing para advogados!

Gostou do nosso conteúdo sobre marketing de conteúdo para advogados? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe esse conteúdo com outros colegas!