Herança Digital e o impacto da inteligência artificial no universo jurídico

Que a inteligência artificial está revolucionando diversas áreas da sociedade não é mais novidade. O direito e o amplo ramo jurídico não são exceções a essa realidade. Com o avanço tecnológico, questões legais novas e complexas têm surgido, inclusive a herança digital. Entender como a IA pode influenciar esse aspecto do direito é essencial para advogados e cidadãos.


Neste artigo, exploraremos esses temas em detalhes, então leia até o final.

O que seria a chamada “Herança Digital”?


Terminologia nova no mundo jurídico, trata-se dos bens e ativos digitais que uma pessoa possui e deixa após sua morte. Esses ativos incluem contas de redes sociais, e-mails, documentos armazenados em nuvem, criptomoedas, e qualquer outra forma de propriedade digital. Com o crescente uso da tecnologia, a herança digital tornou-se uma parte significativa do patrimônio das pessoas.

Esse assunto assume grande importância para nós porque muitos aspectos da vida moderna estão diretamente ligados ao mundo digital. Fotos de família, mensagens pessoais, e até mesmo contratos de negócios podem estar armazenados digitalmente. Além disso, valores monetários, como criptomoedas e contas de pagamento online, também fazem parte da herança digital, exigindo atenção legal apropriada para garantir que sejam transferidos corretamente aos herdeiros.

Carência de Legislação Específica

Um dos principais desafios atuais desse novo tema é a falta de legislação específica acerca deste em muitos países. A maioria das leis de herança tradicionais não prevê em os bens digitais, o que pode levar a confusões e disputas entre herdeiros.

No mundo globalizado em que vivemos hoje, é quase impossível não terceirizarmos toda nossa vida para um pequeno aparelho celular que carregamos para todos os cantos. As facilidades que isso proporciona são imensas: com apenas alguns cliques conseguimos pagar contas, transferir dinheiro, enviar documentos para um órgão público e postar no grupo da família fotos da viagem que estamos fazendo do outro lado do mundo.

Contudo, tamanha exposição fica salva nas redes sociais, ainda que não tenhamos mais acesso a elas. Quem nunca teve um Fotolog, Flickr, Blogspot ou qualquer outra rede social/plataforma que atire a primeira pedra. Quando não ocorre como o Orkut ou Omegle, que simplesmente pararam de atuar, nossos dados ficam na conta criada, as vezes de forma pública, para qualquer pessoa ao redor do mundo alcançar. Tamanhos são os problemas que isso pode acarretar.

Questões de privacidade e Segurança


Assim, outro desafio comum a essa realidade é a privacidade e a segurança dos dados digitais dos usuários. Muitos serviços online têm políticas de privacidade rigorosas que podem dificultar o acesso dos herdeiros às contas do falecido. Além disso, a segurança dos ativos digitais deve ser garantida para evitar fraudes e roubos.

A complexidade técnica também é um desafio significativo. Nem todos os herdeiros podem ter o conhecimento necessário para acessar e gerenciar ativos digitais, o que pode complicar o processo de transferência de herança.

No Facebook, por exemplo, é possível sinalizar que aquela pessoa, dona do perfil em questão faleceu. Após isso, são os gerenciadores da página que tomam conta. Na maioria das vezes, aquele perfil se torna um “in memoriam” do de cujos, eternizando suas lembranças e postagens feitas quando em vida para ajudar na saudade dos parentes queridos.


Outro tema de crescente importância nessa seara de privacidade e segurança da herança digital tem sido a inclusão de criptomoedas. Devido à natureza descentralizada e anônima das criptomoedas, garantir que os herdeiros possam acessá-las requer planejamento cuidadoso e o uso de carteiras digitais seguras. Para isso, profissionais capacitados são contratados para oferecer o melhor auxílio em situações que exigem uma expertise maior.

O Papel da Inteligência Artificial no Direito


A presença da IA auxilia na automatização de processos legais relacionados à herança digital, de modo que ferramentas com essa tecnologia podem ser usadas para identificar e catalogar ativos digitais, facilitar a transferência de propriedade e garantir que todos os aspectos legais sejam cumpridos.

Também é papel da inteligência artificial analisar grandes volumes de dados e identificar padrões que podem ser úteis em casos legais. No contexto da herança digital, isso pode incluir a verificação de transações financeiras digitais, análise de comunicações eletrônicas e identificação de ativos valiosos.

Um outro exemplo de auxílio que esses mecanismos podem oferecer é na redação de testamentos digitais, garantindo que todos os ativos digitais sejam incluídos e que os desejos do testador sejam claramente expressos. Isso pode reduzir a probabilidade de disputas e garantir uma distribuição justa e eficiente dos bens digitais.

Contudo, para garantir que a herança digital seja devidamente gerida, é essencial que as pessoas façam um planejamento antecipado. Isso inclui listar todos os ativos digitais, definir senhas e instruções de acesso, e incluir disposições específicas no testamento.

Nesse sentido, existem serviços especializados que ajudam na gestão da herança digital. Esses serviços podem armazenar informações de login, garantir o acesso seguro aos herdeiros e fornecer orientação legal sobre como gerenciar e distribuir ativos digitais.

Educação e Conscientização sobre essa realidade

A educação e a conscientização sobre a importância da herança digital são cruciais. Advogados e planejadores financeiros devem informar seus clientes sobre a necessidade de incluir ativos digitais em seus planos de herança. Para isso, é preciso estar a par da novidade e se atualizar frente a essa realidade vigente através de cursos, livros, workshops e demais espaços e fóruns de debates. Veja que em vários casos, familiares de falecidos enfrentaram dificuldades para

acessar contas de redes sociais. Algumas plataformas exigem ordens judiciais para liberar o acesso, enquanto outras oferecem opções limitadas para a memorialização de contas. Para tratar dessas questões tão sensíveis é preciso que os profissionais do direito digital estejam preparados para os desafios que virão, treinados para agir da melhor forma nessas situações. Com a estratégia certa, é possível rumar ao êxito, facilitando demandas que pareciam muito complexas e densas.

Conclusão

A herança digital é um aspecto cada vez mais relevante no campo do direito. Á medida que a tecnologia continua a se integrar em nossas vidas, os processos legais relacionados à herança digital podem ser automatizados e otimizados, facilitando a gestão e a transferência de ativos digitais.

É crucial que indivíduos e profissionais do direito se conscientizem sobre a importância da herança digital e adotem práticas adequadas para garantir uma transição suave e segura dos bens digitais para os herdeiros.

Entender e implementar a herança digital é fundamental para assegurar que o legado digital de uma pessoa seja preservado e transmitido de acordo com seus desejos.

Com a IA desempenhando um papel cada vez mais significativo no direito, o futuro da herança digital promete ser mais eficiente e acessível, beneficiando todos os envolvidos.

Compartilhe

Elabore o dobro de petições sem contratar mais advogados internos

Delegue todas as petições do seu escritório, avalie diferentes advogados e recontrate os profissionais da sua confiança de forma simples e rápida.

Acesse 9.000 advogados para o seu escritório para elaborar petições

Elimine a dor de cabeça causada pela falta de tempo na advocacia!

Delegue suas petições, avalie diferentes advogados e recontrate aqueles da sua confiança.

Fale com um de nossos consultores:

Fale com um Especialista

Obrigada!

Estamos enviando o material para seu email...

Experimente a assinatura freelaw e saia na frente da concorrência

Cadastre-se na plataforma gratuitamente e comece a delegar seus casos.

Você também pode chamar nosso time de vendas no whatsapp agora e receber uma oferta personalizada para seu negócio.

Converse com um dos Consultores da Freelaw para delegar petições