A Controladoria Jurídica é o setor responsável pelo controle estratégico de uma série de atividades relacionadas à gestão jurídica em escritórios de advocacia. Existem muitas vantagens e benefícios trazidos para a gestão de escritórios pela controladoria jurídica, e exploramos melhor as oportunidades neste artigo.


Todos os escritórios de advocacia buscam manter a excelência e a agilidade na gestão e execução de serviços jurídicos. Em escritórios de médio e grande porte, o setor responsável por isso é o da controladoria jurídica, setor que também pode beneficiar escritórios menores em crescimento.

A vida do advogado não é fácil e você sabe muito bem disso. São muitas tarefas que devem ser feitas de forma simultânea e com pouco tempo hábil. Você precisa estudar, acompanhar processos, atender clientes, trabalhar o networking de seu escritório de advocacia… pode ser enlouquecedor tentar equilibrar todas essas tarefas.

A controladoria jurídica é um setor que ajuda com estratégias e melhores formas de gerir essas tarefas para aproveitar ao máximo o tempo disponível.

  • O que é a controladoria jurídica?
  • Como funciona?
  • O que você pode fazer agora mesmo para profissionalizar a gestão do seu escritório?

Continue conosco que responderemos a essas perguntas e muito mais.

[rock-convert-pdf id=”78091″]

O que é a controladoria jurídica?

controladoria jurídica

A controladoria jurídica é o setor responsável pelo controle em uma série de atividades relacionadas à gestão da advocacia em um escritório jurídico.

O setor atua a partir de critérios de padronização e parametrização dos procedimentos que deve ser aplicado a todos para organizar e evitar o conflito de informações.

Um dos papéis da controladoria é definir e mensurar a operação dos softwares utilizados, dos diversos indicadores de performance (KPI), por meio de relatórios e informações pormenorizadas.

Além disso, a controladoria é responsável por definir e acompanhar metas e prazos para proteger o cliente de possíveis erros ou até a perda na qualidade do serviço.

A implantação desse setor auxilia a gestão, apresentando-se como uma assessoria para a equipe jurídica em diversas fases do processo, como:

  • Distribuir as publicações e estabelecer os prazos
  • Monitorar e controlar os prazos
  • Produzir os protocolos eletronicamente
  • Elaborar guias de pagamento
  • Agendar as sustentações orais e os despachos
  • Arquivar a documentação física
  • Acompanhar os andamentos processuais

Como funciona a controladoria jurídica?

controladoria jurídica

Como dissemos, esse setor auxilia o corpo jurídico assumindo um papel no fornecimento de informações que sustentarão a tomada de decisões do escritório, com a geração de indicadores.

É importante destacar que esse não é um setor independente, pois ele deve se relacionar com os demais integrantes do escritório. Sendo portanto um canal de troca de informações.

A partir das atividades da controladoria, é possível que o gestor verifique a produtividade da equipe, ajustar os pontos falhos, definir honorários com base em seu custo real, estabelecer metas alcançáveis proporcionando um crescimento saudável do escritório.

Mas para isso, é importante entender quais os passos são necessários para a implementação desse setor, a fim de se obter o melhor resultado possível na escolha das ferramentas mais adequadas.

Decidindo pela implementação

Para implementar a controladoria jurídica e para profissionalizar a gestão do seu escritório, os dois primeiros passos são:

  1. Definir com clareza todos os procedimentos internos do seu escritório (temos um artigo completo sobre esse tema: “Controle de Processos e de Prazos”)
  2. Monitorar e acompanhar todas as métricas e indicadores do seu escritório (também temos um artigo completo sobre esse tema: “Métricas para escritórios de advocacia: tudo que você precisa saber!”)

A partir disso, conforme tratamos no episódio #001 do Curso Online gratuito da Freelaw no Youtube, você conseguirá realizar um diagnóstico completo em seu escritório.

E, em sequência, você terá mais clareza sobre quais soluções você pode implementar e quais testes devem ser realizados.

Depois, se pergunte:

  • Quem é o seu cliente e o que ele espera de você? Você precisa de enviar relatórios periódicos para esse cliente? Quais tarefas precisam ser executadas e em que prazo? (desde atendimentos a clientes, a audiências, petições e despachos)
  • Quando cada etapa deve ser entregue e quem será o responsável por cada atividade? Como será o fluxo de atendimento ao cliente no seu escritório?
  • E como serão controlado os prazos?

A partir dessas perguntas, você pode começar a buscar soluções para otimizar ainda mais o controle do seu escritório.

As soluções podem ser simples (e eficientes) como uma Planilha para advogados ou você pode buscar softwares para advogados para te ajudar.

Veja que é preciso de um planejamento bem definido antes de sua implementação. Os procedimentos precisam estar claros de acordo com os objetivos do negócio.

Com a matriz de responsabilidades definida e todos os procedimentos documentados para futuras revisões, é possível replicar esse fluxo a todos da equipe.

Como a tecnologia pode otimizar a controladoria jurídica?

controladoria jurídica

Existem diversas possibilidades tecnológicas que podem suprir as necessidades do escritório conforme sua demanda e a configuração organizacional.

Sabemos que a controladoria jurídica pode necessitar de um software para desenvolver corretamente o seu projeto. Acontece que, na maioria das vezes, o escritório contrata funcionários para uma função que o próprio software já executa.

E não estamos falando apenas de escritórios de menor porte, mas grandes bancas com uma grande carteira de processos. A diferença é a robustez do software que vai fornecer ferramentas adequadas a complexidade de cada caso.

Caso você queira buscar soluções tecnológicas eficientes que podem ajudar o seu escritório, recomendamos a leitura do paper sobre o Panorama das Lawtechs e Legaltechs em 2020.

Considerando as atividades frequentemente realizadas pela controladoria jurídica, existem no mercado alguns softwares e startups que fazem esse serviço, classificados por categorias (descritas de forma mais completa no e-book que você pode fazer o download gratuito).

Mas, em um breve resumo:

Gestão de Escritórios e Departamentos Jurídicos – Soluções de gestão de informações para escritórios e departamentos jurídicos, como cadastro, organização, ferramentas de captura OCR e armazenamento de dados dos processos contribuindo no aumento da produtividade.

Redes de Profissionais – Essas soluções são aquelas que promovem a gestão de correspondentes e a conexão entre profissionais do Direito, formando um marktplace permitindo que pessoas e empresas encontrarem advogados em todo o Brasil para execução de serviços jurídicos.

Analytics e Jurimetria – Considerando os indicadores, essas soluções são voltadas para a coleta e para a análise de dados jurídicos e jurimetria. Auxiliando os advogados a entenderem qual a tendência de julgamento de um determinado Tribunal, de acordo com os dados compilados de decisões anteriores.

Automação e Gestão de Documentos – São softwares de automação de documentos jurídicos e gestão de contratos e processos. Essas ferramentas são uma das mais utilizadas e podem reduzir o tempo gasto com preenchimento e revisão de documentos.

Extração e monitoramento de dados públicos – São ferramentas de monitoramento e gestão de informações públicas, como andamentos processuais, legislações, publicações e documentos cartorários.

Controladoria Jurídica X Lawtechs

controladoria jurídica

Os softwares listados acima são um pequeno exemplo de tecnologias já existentes que podem ser adotadas por qualquer escritório de advocacia.

A escolha do software deve levar em conta o custo-benefício, a compatibilidade com outros sistemas e as parametrizações possíveis.

É claro que a controladoria também pode utilizar esses softwares, o que queremos mostrar é que talvez não seja interessantes ter pessoas fazendo somente estas tarefas. Otimizando a produção do escritório e maximizando os lucros.

Pois com o uso da tecnologia e uma equipe bem preparada, com uma nova postura, é possível fazer uma gestão estratégica, acompanhar números e metas, saber se a equipe está sobrecarregada ou ainda qual o nível de produção jurídica a partir das métricas. Assim, os sócios poderão tomar decisões mais assertivas para a condução do negócio.

Queremos saber sua opinião. Você acha que o escritório deve ter uma controladoria jurídica? Ou o uso das Lawtechs é suficiente? Deixe abaixo seu comentário.