Advogado associado: o início do fim desse modelo de advocacia!

Com a entrada de uma nova geração de advogados, com os impactos das novas tecnologias no direito e com o "comando e controle" característico do modelo de gestão tradicional dos escritórios de advocacia, será que esse modelo ainda será bem sucedido nos próximos anos?
advogado associado

Compartilhe

Colorful Modern Digital Marketing Banner Landscape 46.8 × 6 cm 1 Advogado associado: o início do fim desse modelo de advocacia!


O advogado associado é aquele que atua no escritório de advocacia sem vínculo empregatício, participando nos resultados.

Você sabia que existem outros modelos de advocacia? Tem ideia de como e onde aplicá-lo? Mas ainda precisa de ajuda para desenvolver? Neste texto, vamos sanar todas essas questões para otimizar o seu negocio!

O “modelo” do advogado associado é um padrão no mercado jurídico brasileiro. Com previsão no regulamento geral do Estatuto da OAB, especificamente artigo 39, essa forma de contratação possibilita aos escritórios de advocacia o crescimento da equipe sem a necessidade de arcar com custos trabalhistas. Isso porque advogados associados atuam sem vínculo empregatício, participando nos resultados.

Porem:

  • com a entrada de uma nova geração de advogados no mercado de trabalho;
  • com os impactos das novas tecnologias no direito;
  • com o “comando e controle” característico do modelo de gestão tradicional dos escritórios de advocacia…

Será que esse modelo ainda será bem sucedido a longo prazo? Quais as alternativas existentes?

Nós apostamos que, no mínimo, serão necessários alguns ajustes.

O que você acha sobre o tema? Leia o texto completo, entenda o nosso posicionamento e, ao final, compartilhe a sua opinião (principalmente se for contrária ao que estamos expondo!).

E, se você quer criar um novo modelo de advocacia. Saiba que você está no lugar certo!

O que é um advogado associado?

O advogado associado é aquele que atua no escritório de advocacia sem vínculo empregatício, participando nos resultados. No caso, não são empregados, no conceito trabalhista, e tampouco são sócios do escritório. O modelo do advogado associado se assemelha muito à contratação de advogados autônomos, com menos custos, mas ainda assim trazendo algum custo fixo para o seu escritório.

Uma análise do modelo advogado associado

Para iniciarmos a análise, como bons advogados, vamos consultar o que dispõe os dispositivos legais.

Segundo o artigo 39 do Regulamento Geral do Estatuto da Advocacia e da OAB, o advogado associado atua sem vínculo empregatício e participa nos resultados do escritório, via contrato de associação.

Além disso, o Provimento 169/2015 do Conselho Federal da Ordem dos Advogados também traz alguns entendimentos sobre esse tipo de parceria, entre eles o artigo 5º, que dispõe:

“o profissional associado poderá participar de uma ou mais sociedades de advogados, mantendo sua autonomia profissional, sem subordinação ou controle de jornada e sem qualquer outro vínculo, inclusive empregatício”.

Ou seja, os dispositivos legais preveem que a associação de advogados a escritórios de advocacia devem acontecer de uma forma autônoma.

Na prática, contudo, isso geralmente não acontece e os escritórios somente contratam nesse formato para reduzir custos fixos, evitar o vínculo empregatício e manter uma relação extremamente hierarquizada.

Por isso, é cada vez mais comum que advogados associados se sintam desmotivados, não consigam entregar resultados como o esperado e, com a sobrecarga de trabalho acabam sofrendo muitas vezes de doenças como a síndrome de burnout.

Nesse sentido, grande parte dos advogados associados estão insatisfeitos e querem trabalhar com mais liberdade, flexibilidade e serem bem remunerados por isso.

E, do outro lado, os escritórios de advocacia, apesar de não arcarem com encargos trabalhistas quando atuam com esse modelo, possuem custos fixos altos. E, é claro, alta rotatividade de profissionais e dificuldades em manter o engajamento no escritório.

É claro que toda a regra tem sua exceção e escritórios com boa gestão e definição de processos claros, atuando com um propósito bem definido, conseguem manter o engajamento da equipe e fazer com que esse modelo de associação ainda funcione.

Quais as vantagens do modelo advogado associado?

Dentre as vantagens desse tipo de modelo é a remuneração fixa paga pelo escritório. Assim, tanto o associado como o escritório conseguem se programar financeiramente, sem surpresas ao final do mês.

Além disso, um escritório que possui uma equipe de advogados associados consegue atender a mais áreas do direito e, muitas vezes, com mais agilidade e qualidade. Afinal, os advogados podem debater ideias entre si e construir a melhor estratégia jurídica para cada caso.

Já para os advogados contratados, existe uma possibilidade de crescimento no escritório (pelo menos em teoria) e é possível que o profissional aprenda com outros colegas advogados mais experientes para, em seguida, abrir o seu próprio negócio.

Quais são as desvantagens do modelo advogado associado?

Não menos importante, esse modelo possui alguns entraves.

A rotatividade de advogados é um ponto importante que tem assolado os escritórios associados. Pois grande parte da equipe de advogados não possui oportunidade de crescimento nos grandes escritórios e não está mais disposta a enfrentar jornadas exaustivas e, por vezes, repetitivas.

Além disso, por ser uma estrutura mais engessada, o alto custo fixo que incide pode diminuir o diferencial competitivo que esse escritório possui perante os concorrentes. Afinal, caso o escritório consiga um novo cliente, é preciso contratar um novo advogado, comprar uma cadeira, um computador, providenciar o espaço…

Outro fator que tem trazido dificuldades é a questão da perda de autonomia profissional, pois o advogado, em muitos casos, deve seguir a linha dos sócios por mais que pense de uma forma diferente. Isso vale também pela ausência de reconhecimento pelo serviço executado.

E quais as alternativas existem a esse modelo atualmente?

Alternativas ao modelo de contratação de advogados associados

O objetivo central da contratação de um advogado associado é a execução de serviços jurídicos, com qualidade e agilidade.

Ao invés de contratar mais advogados para um escritório, é possível que o escritório consiga atender a mais áreas do direito realizando parcerias jurídicas, algo que já é muito comum na advocacia.

Outra possibilidade é a contratação de advogados online e sob demanda para elaboração de petições, contratos e consultas.

Afinal, reflita:

  • Se a maioria das tarefas que um advogado associado cumpre poderiam ser feitas online, por que você precisa de contratar esse profissional de forma fixa e presencial?
  • E, considerando que os advogados associados buscam trabalhar com mais liberdade e flexibilidade, por que o seu escritório não permite a possibilidade dos advogados trabalharem online e home office?

Essa modalidade de trabalho pode, ainda, permitir que o seu escritório expanda ou reduza o tamanho de sua equipe jurídica de acordo com a sua necessidade.

Nesse sentido, se o seu escritório começar a receber muitos serviços da área do Direito da Saúde, por exemplo, você poderá contratar advogadas como a Marina Nery e a Joana Tozzo, especialistas na área.

Leia o artigo que Nery e Tozzo escreveram sobre a Lei de Plano de Saúde para o Blog da Freelaw!

Caso comece a receber serviços na área trabalhista você poderá contratar advogados como o Victor Nascimento.

Leia o artigo que ele escreveu com dicas práticas para elaboração de um bom Recurso de Revista!

Aumente o portfólio de serviços jurídicos!

Ou seja, você possui mais flexibilidade e consegue aumentar o portfólio de serviços jurídicos do seu escritório e, ainda, manter a agilidade e qualidade na execução dos serviços, sempre encontrando o profissional adequado para a sua necessidade.

E, por fim, essa modalidade de contratação traz vantagens para o próprio advogado contratado. Afinal, ele poderá trabalhar com mais conforto, poderá receber sob demanda e atuar apenas em sua área de especialidade.

Como realizar esse tipo de contratação com segurança?

Para realizar esse tipo de contratação com mais segurança, é importante que sejam definidas regras claras para a realização desse tipo de contratação sob demanda:

  1. Qual o prazo para elaboração de cada serviço?
  2. Qual o valor acordado para a elaboração de cada serviço?
  3. Como será feita a comunicação com o profissional?
  4. Como serão enviados os documentos e as orientações jurídicas?
  5. O profissional precisa seguir algum tipo de modelo?
  6. O escritório terá direito a pedir revisões?

Quanto mais delimitados os termos desse tipo de contratação, menores serão os riscos do surgimento de problemas.

E, além disso, é importante que o seu escritório busque o profissional adequado para cada serviço (de acordo com a natureza do serviço e também de acordo com a complexidade).

Por exemplo:

  • Para serviços mais simples, busque profissionais júniores;
  • Para serviços mais complexos, busque profissionais sêniores;
  • E, de igual forma, caso o serviço seja da área trabalhista, busque profissionais com experiência na área.

Com a localização do profissional mais adequado e com a definição dos parâmetros objetivos da contratação, você consegue um maior custo-benefício e assegura que o profissional estará alinhado com o escritório.

Se você quiser apoio para esse tipo de contratação de uma forma “institucional”, você pode utilizar a Freelaw, que é a forma mais segura para que escritórios de advocacia contratem advogados online e sob demanda para elaboração de petições, contratos e consultas. Vamos explicar melhor a seguir.

Alternativa ao modelo: realize contratações com segurança e encontre profissionais qualificados com ajuda da Freelaw!

De acordo com o serviço enviado, a plataforma localiza os profissionais mais qualificados para executarem aquele serviço. Além disso, possui regras claras para direcionarem a contratação.

E, por fim, auxilia na gestão da execução da demanda e na comunicação entre as partes.

Esta é uma nova Forma de Trabalho no Direito, que gera mais satisfação aos advogados contratados e mais eficiência para os contratantes.

Se interessou com essa possibilidade? Realize um teste! Entre na plataforma da Freelaw e envie uma solicitação de serviços, ainda que você não tenha certeza se quer ou não realizar uma contratação.

Dessa forma, você poderá:

  • entender na prática como funciona a solução;
  • conhecer os perfis dos advogados cadastrados na Freelaw;
  • e começar a implementar a solução na rotina do seu escritório.

E qual é a sua opinião final? Será esse o início do fim do modelo do advogado associado?

Inscreva-se agora na nossa plataforma, gratuitamente, clicando aqui!

E, caso surja alguma dúvida, nossos consultores estarão disponíveis no suporte para te atender.

Deixe a sua opinião nos comentários!

Inscreva-se em nosso Blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Artigos em destaque

Elabore o dobro de petições sem contratar mais advogados internos

Delegue todas as petições do seu escritório, avalie diferentes advogados e recontrate os profissionais da sua confiança de forma simples e rápida.

Acesse 9.000 advogados para o seu escritório para elaborar petições

Elimine a dor de cabeça causada pela falta de tempo na advocacia!

Delegue suas petições, avalie diferentes advogados e recontrate aqueles da sua confiança.

Fale com um de nossos consultores:

Fale com um Especialista

Obrigada!

Estamos enviando o material para seu email...

Experimente a assinatura freelaw e saia na frente da concorrência

Cadastre-se na plataforma gratuitamente e comece a delegar seus casos.

Você também pode chamar nosso time de vendas no whatsapp agora e receber uma oferta personalizada para seu negócio.

Converse com um dos Consultores da Freelaw para delegar petições