Guia completo da ação revisional de alimentos

Ação Revisional de Alimentos visa modificar o valor já pago em sede de pensão alimentícia seja para aumentar ou diminuir respectivo valor. Há que se levar em consideração a possibilidade do alimentante, a necessidade do alimentado e a proporcionalidade entre estes.
Guia completo da ação revisional de alimentos

Compartilhe

Ação revisional de alimentos visa modificar o valor já pago em sede de pensão alimentícia, seja para aumentar ou diminuir respectivo valor. Há que se levar em consideração a possibilidade do alimentante, a necessidade do alimentado e a proporcionalidade entre estes.

Iniciar uma ação revisional de alimentos é mais simples do que se possa imaginar, e, com a leitura completa do nosso artigo, você terá todo o direcionamento necessário para ajuizá-la.

Se você está aqui, talvez você já saiba o que é uma revisional de alimentos, certo? Mas, como elaborar sua peça inicial? Quais são os prazos previstos na legislação? Como fazer com que o seu tempo seja otimizado?

Este guia completo te ajudará do início ao fim da sua ação revisional de alimentos, passando por todos os tópicos necessários para ter sucesso em sua demanda. 

Além disso, se você acredita em uma advocacia mais moderna e eficiente, fique até o final e aprenda como levar inovação para o seu escritório.

Quando ajuizar uma ação revisional de alimentos?

A ação revisional de alimentos poderá ser ajuizada sempre que já exista título executivo judicial da obrigação de pagar alimentos, ou seja, ação de alimentos ou acordo homologado judicialmente.

Sendo assim, a partir do momento em que qualquer uma das partes, genitor(a) ou guardiã(o), entenda que o valor pago/recebido já não é compatível com a realidade atual, poderá ingressar com a ação revisional de alimentos. Que serve tanto para aumentar ou diminuir o valor referente à pensão alimentícia.

Principal argumento da revisional de alimentos

O objeto principal da ação revisional de alimentos é a ascensão ou decaimento financeiro de ambas as partes.

A fundamentação legal da se dá, principalmente, pelo artigo 1699 do Código Civil, que diz que “se, fixados os alimentos, sobrevier mudança na situação financeira de quem os supre, ou na de quem os recebe, poderá o interessado reclamar ao juiz, conforme as circunstâncias, exoneração, redução ou majoração do encargo”.

Binômio: necessidade x possibilidade 

Há que se levar em consideração a possibilidade do alimentante, a necessidade do alimentado e a proporcionalidade entre estes. Ocorre que as situações podem mudar: 

  • aumentar ou diminuir a renda do alimentante;
  • aumentar o diminuir a necessidade do alimentado

E, analisando sob esse prisma, ingressa-se com ação revisional a fim de que ninguém fique prejudicado com a obrigação arbitrada em ação de alimentos ou acordada entre as partes.

Qual a competência da ação revisional de alimentos?

A competência tanto da ação de alimentos quanto da ação revisional de alimentos é a de domicílio ou residência do alimentando, de acordo com o artigo 53, II do CPC, artigo 147 do ECA e Súmula 383 STJ.

Quais provas devo utilizar?

Para comprovar o alegado, é necessário realizar a prova da mudança do binômio necessidade/possibilidade. Hoje com o arcabouço probatório que pode ser encontrado na internet, fica mais fácil produzir provas. As redes sociais normalmente são uma boa ferramenta para conseguir fotos e conversas da mudança da situação financeira das partes. 

Minoração dos alimentos

Para a minoração dos valores, é necessário se comprovar que não há mais possibilidade de continuar arcando com os valores até então pagos. São alguns exemplos de alteração na condição financeira: 

  • nascimento de um novo filho; 
  • mudança para emprego com menor remuneração; 
  • alguma doença incapacitante; 
  • desemprego.

Majoração dos alimentos

Para a majoração dos valores, é necessário se comprovar que não há mais possibilidade de a criança continuar sobrevivendo com os valores até então pagos. São exemplos de alteração na necessidade do alimentando: 

  • criança que passa a frequentar escola; 
  • ingresso em curso técnico ou superior; 
  • necessidades especiais do alimentado; 
  • evolução na carreira do alimentante.

Tem audiência no processo de revisional de alimentos?

Importante salientar que de acordo com o Código de Processo Civil em seu artigo 319, inciso VII, é prevista a possibilidade de realização de audiência de conciliação. Dessa forma, as partes devem se posicionar na petição sobre a necessidade de existir a audiência de conciliação ou não.

Ainda, caso não ocorra nenhum tipo de acordo no decorrer da ação, o juiz poderá agendar audiência de instrução e julgamento para depoimento pessoal das partes e oitiva de testemunhas.

Pedido de tutela de urgência

Há a possibilidade de se pedir a tutela urgência. Nesse caso, a alteração da condição financeira deve ser tamanha, que a necessidade é iminente, podendo causar algum dano caso não seja satisfeita.

O Código de Processo Civil em seu art. 300 aduz que “a tutela de urgência será concedida quando houver elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo”.

Assim, deve existir prova inequívoca da necessidade e possibilidade.

Quais os pedidos devo constar na ação revisional de alimentos?

Pedidos que devem constar na ação revisional de alimentos:

  • Pedido de justiça gratuita, se for o caso; 
  • Pedido de tutela antecipada, se for o caso; 
  • Intimação do Ministério Público; 
  • Julgar totalmente procedente a ação para majorar ou minorar os alimentos;
  • Condenação em honorários advocatícios e custas processuais;
  • Produção de todos os meios de prova em direito admitidos.

Qual o valor da causa na ação de alimentos? 

O valor da causa será o valor do proveito econômico multiplicado por 12 (valor anual). Assim, desconta-se o valor pretendido do valor da pensão já paga para calcular o valor da causa e multiplica-se o valor restante por 12.

Vamos ilustrar! O valor da pensão já paga é de R$300,00 mensais e quero majorar para R$500,00 mensais. O valor da causa será R$200,00 multiplicado por 12 meses referente a um ano, logo, o valor da causa será de R$2400,00.

Qual o prazo da ação revisional de alimentos?

Esta ação não tem prazo e nem limite. Enquanto os alimentos forem devidos, sempre que houver alguma causa para majorar ou minorar os alimentos, ela poderá ser ajuizada. 

Leia “Contestação: tudo o que você precisa saber e dicas de argumentação

Efeitos da sentença 

A ação contém ínsita a cláusula rebus sic stantibus que diz que enquanto permanecerem as circunstâncias de fato e de direito da forma como afirmadas na sentença, esta permanece com sua eficácia inalterável. 

Na ação revisional de alimentos a sentença retroage à data da citação, de acordo com o art. 13 parágrafo segundo da lei de alimentos (Lei 5.478/68), o que quer dizer que o valor majorado ou minorado será devido desde a data da citação da parte requerida.  

E em casos de paternidade/maternidade socioafetiva, como fica a pensão?

Importante ressaltar que a paternidade socioafetiva não anula a responsabilidade do pai biológico em pagar alimentos. Neste sentido, com base na Lei 8069/90, o art. 22 dispõe: “aos pais incumbe o dever de sustento, guarda e educação dos filhos menores, cabendo-lhes ainda, no interesse destes, a obrigação de cumprir e fazer cumprir as determinações judiciais”.

Assim, existindo essa mudança na situação financeira, a ação revisional de alimentos é a ação cabível.

Como iniciar uma ação revisional de alimentos com agilidade e eficiência?

Com o conteúdo desse artigo, você já pode elaborar uma petição completa para iniciar uma ação revisional de alimentos.

É importante que você entenda cada ponto para não depender de modelos prontos da internet, afinal, sempre é preciso analisar o caso específico do seu cliente.

Além disso, queremos levantar um questionamento: você já parou para pensar que, muitas vezes, o que impede advogados de elaborarem petições com qualidade e agilidade vai além das questões técnico-jurídicas?

A falta de conhecimento em gestão e em práticas modernas de inovação contribuem para uma rotina de sobrecarga de trabalho. E isso é normal, afinal, os cursos de Direito não ensinam sobre esses conceitos.

Para aumentar seus resultados, é importante, além do conhecimento jurídico em si, focar em gestão, em marketing, em enxergar o seu escritório de advocacia como uma empresa. 

É importante aprender a organizar tarefas e a encontrar tempo para todas elas!

Então, para complementar seus estudos, a Freelaw desenvolveu um e-book 100% gratuito sobre Gestão Ágil para Advogados, que vai te ajudar a levar inovação para a sua operação jurídica.

Baixe aqui o nosso material gratuitamente e conheça uma advocacia mais moderna, mais enxuta e muito mais eficiente!

Inscreva-se em nosso Blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Artigos em destaque

Cadastre-se agora e obtenha acesso exclusivo!

Os melhores especialistas em diversas áreas do direito e negócios vão te trazer as soluções mais inovadoras e dicas surpreendentes para você aplicar hoje mesmo no seu escritório.

E o melhor? Você pode aprender enquanto faz outras atividades, otimizando o seu tempo e desenvolvendo sua capacidade de gestão.

Não se preocupe, a gente também não curte spam!

Obrigada!

Estamos enviando o material para seu email...

Experimente a assinatura freelaw e saia na frente da concorrência

Cadastre-se na plataforma gratuitamente e comece a delegar seus casos.

Você também pode chamar nosso time de vendas no whatsapp agora e receber uma oferta personalizada para seu negócio.

Fale com um consultor